Tesouro Direto – Descubra Agora Como Funciona

Tesouro Direto – Descubra Agora Como Funciona

Atualmente, o Tesouro Direto vem atraindo cada vez mais investidores e quebrando recordes financeiros.

Pois, é uma das aplicações de Renda Fixa mais vantajosas. Bem como, uma ótima opção para quem desejar diversificar sua carteira de investimentos de foram segura. 

Na maioria das minhas consultorias os clientes perguntam desde produto alegando que gostariam de aplicar nele. 

Mas realmente será que é tão vantajoso? É recomendado para qualquer tido de pessoa e para qualquer momento da sua vida? 

Logo, se você deseja entender como funciona esse investimento, Vem Comigo! ( piscadela 😉 )

Tesouro Direto: O Que É?

Criado pelo Tesouro Nacional em 2002, juntamente com a Bolsa de Valores, o Tesouro Direto é um programa.

No qual, a venda ou compra de títulos públicos governamentais é de fácil acesso as pessoas físicas. Independentemente, da quantidade de capital disponível para sua aquisição.

Além disso, seu processo é completamente automatizado, sendo realizado diretamente online.

Anteriormente, aplicação em Títulos Públicos era possível apenas ser realizado através de Fundos de Investimentos, tornando-o menos rentável. Já que, as taxas de administração diminuem seu lucro.

O Tesouro Direto é  um investimento acessível e seguro, para quem deseja:

  • Segurança elevada em seus investimentos;
  • Taxas de rentabilidade superior a inflação;
  • Autonomia e liquidez diária;
  • Não tem um patrimônio financeiro grande;
  • Aplicação de Longo Prazo;
  • Compra e venda facilitadas.

Além de se tornar um grande avanço para investidores, ele também teve sua importância para o Governo Federal.

Uma vez que, transformou sua captação de recursos através de investimentos. Podendo assim, recolher capital de diferentes fontes, sendo utilizados para financiamento de diversas atividades.

Logo, sendo considerado uma espécie de empréstimo ao nosso Governo Federal. Chique você em, emprestando dinheiro para o Governo rsrsr.

Quanto Investir E Prazos De Vencimento

A aplicação é simples. O investidor irá disponibilizar uma quantidade de capital ao realizar sua aplicação. Que terá prazo de vencimento estabelecido, no momento de sua aplicação. E, ao chegar seu vencimento, o investimento retornará corrigido e acrescido de sua taxa de juros contratada que pode ser Pós Fixada, que acompanha as aoscilação da Selic ou Pré Fixada, onde o rendimento já é sabido no momento da contratação.

Similarmente ao funcionamento das aplicações em Certificado de Depósito Bancário, por exemplo. Todavia, aqui o dinheiro será emprestado para o Governo, e não para os Bancos.

Como dito anteriormente, o Tesouro Direto é um investimento acessível.

Desse modo, é possível a aquisição de títulos públicos investimento desde R$ 30 reais. Além disso, não é preciso para o seu valor inteiro, uma vez que o programa permite seu fracionamento.

Ou seja, frações mínimas de 1% desse papel, se atingir o mínimo de 30 reais.

Logo, existindo a possibilidade de escolher o que desejar investir. Sendo muito acessível então, a qualquer investidor que possua uma reserva financeira disponível.

Possuindo assim, um valor máximo de 1 milhão de reais por mês.

Já quanto ao prazo desse investimento, muitas questões podem surgir. Mas, saiba que estes papéis fornecem uma liquidez ótima, se adequando aos diferentes prazos.

Bem como, as seus objetivos e estratégias ao realizar uma aplicação nesse programa.

Além disso, nem sempre você precisará esperar o prazo para obter seu dinheiro mais os lucros provenientes. Já que, o Governo recompra títulos antes de seu vencimento.

Pagando então, rentabilidade de acordo com o dia de sua retirada e não pré-estabelecida na compra.

Existindo assim, a possibilidade de a taxa ser maior que a contratada. Sendo então, abrangentes e fornecendo benefícios tanto a curtos, como a longos prazos.

Com prazos, que podem até mesmo chegar de dois até quinze anos, ou até mesmo mais tempo.

Visando sempre, que quanto maior você deixar um capital aplicado, maior será o retorno obtido. Ou seja, saiba escolher a melhor opção para você investir seu capital.

Títulos Do Tesouro Direto

Desse modo, pense quais suas estratégias e os seus objetivos, para então escolher uma das diversas opções de títulos.

1. Tesouro Prefixado:

Sendo assim, a antiga Letra do Tesouro Nacional (LTN), com rentabilidade estabelecida em sua aquisição.

Retornando assim, um valor de face de mil reais, sabendo assim quanto será obtido no vencimento. Calculados a partir da divisão do valor de face pelo seu preço unitário no papel. Incidindo ainda, um valor de 15% relativos ao Imposto de Renda. Podendo ainda, possuir ganhos de 22% a mais que a Poupança.

Recomendo para pessoas com planos definidos de médio a longo prazo, como por exemplo a compra de um bem em 3 anos. Você canaliza suas aplicações para este tipo de aplicação e já sabe exatamente o quanto vai terno final.

2. Tesouro Prefixado Com Juros Semestrais:

Ou também, a antiga Nota do Tesouro Nacional Série F, a NTN-F.

Similarmente ao anterior, sua rentabilidade segue os mesmos parâmetros anteriores. Todavia, ele permite que haja retiradas semestrais, tendo uma parcela de seu retorno antes do vencimento.

Logo, uma ótima opção para quem quer complementar sua renda pois semestralmente os juros serão creditados em sua conta para usar ou novas e variadas aplicações. Mas só use essa modalidade se realmente precisar deste dinheiro semestralmente, pois o imposto é mais alto nos primeiros 24 meses e freqüentemente as pessoas não reinvestem o dinheiro acabando por consumir em outra coisa e assim vai embora o rendimento.. 

3. Tesouro Direto Selic:

Antes, chamado de LTF ou Letra Financeira do Tesouro, sendo um título pós-fixado.

Desse modo, o investidor não saberá previamente o quanto esse investimento irá render. Dependendo assim, da taxa básica de juros de nossa economia, a Selic.

Este é muito indicado para quem não tem um prazo especifico ou deseja formar um colchão de liquidez, uma reserva de emergência pois o impacto na hora de resgatar é mínimo. 

4. Tesouro IPCA:

Outra modalidade do Tesouro Direto, antes conhecida como Nota do Tesouro Nacional Série B (NTN-B).

Nesta modalidade, temos a presença de um título híbrido, com rentabilidade ligada as variações da inflação. Somando-se a uma taxa estabelecida no momento da aquisição.

Ideias, para momentos em que o cenário apresente altas da inflação, aumentando sua rentabilidade. Recomendo incluir na média 5% da carteira de investimento para buscar proteção na inflação e assim garantir o ganho real de suas aplicações. 

5. Tesouro IPCA Com Juros Semestrais:

Modalidade semelhando a anterior, na qual você receberá lucros semestrais de seus investimentos. 

A recomendação é a mesma. Sugiro apenas para quem realmente necessite de um complemento de renda semestral.

Neste artigo, foi possível ver as vantagens e benefícios de se investir no Tesouro Direto.

Vimos que o Tesouro Direto, nada mais é que um programa que possui diversas opções de títulos a se escolher. Sendo importante, que você realize uma análise prévia, alinhando as possibilidades com seus objetivos

Dentro dos meus atendimentos como Planejador Financeiro, sendo bem sincero, eu recomendo o Tesouro Direto geralmente para quem possui pouco dinheiro e longo prazo, pois para quem tem uma reserva financeira maior os bancos, por ser mais arriscado, acabam geralmente por ter uma remuneração maior em alguns produtos.

Espero ter esclarecido algumas questões para você. 

Ainda possui alguma dúvida? Deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais!

Marque seus amigos que gostariam de saber mais sobre este tipo de aplicação. 

Forte Abraço e Muito Sucesso.

Leia também sobre Fundo Garantidor de Crédito

Sobre o Autor

Rafael Mantuan
Rafael Mantuan

Planejador Financeiro Pessoal e Coach. Fundador do Instituto Sucesso e Gerente Geral no Banco Safra

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *