O Segredo de Viver Feliz

O Segredo de Viver Feliz

Você gosta de saber um Segredo?

Quem é que não gosta de ouvir um Segredo? Sabe quando um amigo compartilha algo muito íntimo, eu particularmente fico lisonjeado e muitas vezes até sem reação com o teor da conversa. 

Imagine agora alguém que você admira muito. Pense em uma pessoa que é referência da sua área de atuação ou que admira muito. Imagine essa pessoa escrevendo e compartilhando com você o Segredo que a fez ela ser a pessoa mais bem sucedida que você conhece. Como você se sentiria? Como você reagiria? E melhor, o que você faria com esses Segredos que essa pessoa está compartilhando com você?

É um pouco disso que se trata a Carta do Apóstolo Paulo aos Filipenses. 

Paulo tem um carinho muito especial pela comunidade em Filipo e lhes compartilha o Segredo de Viver Feliz. Essa é a carta mais doce do apóstolo, sem repreensões severas, questões controversas

Quer Descobrir o Segredo de Viver Feliz?

Então Vem Comigo!

Mas antes, para melhor entendermos quão poderoso é este Segredo e como podemos tirar o melhor proveito dele, vamos viajar um pouco na história e na relação de Paulo com os irmãos de Filipos.

História

O apóstolo Paulo, quando escreveu essa carta, estava em prisão domiciliar em Roma por volta dos anos 60 d.C aguardando o julgamento mediante apelo que havia feito ao imperador Nero. Durante esse tempo, acredito que ele pôde refletir nas muitas situações que viveu em suas viagens, lembrar-se dos muitos irmãos com quem se encontrou e das muitas congregações que teve o privilégio de iniciar no caminho da fé, vê-las crescer e certamente ele não podia deixar de pensar na congregação de Filipos. Essa congregação ocupava um lugar muito especial em seu coração, por causa das experiências muito incomuns associadas com ela.

Durante a segunda viagem missionária, por volta do ano 50 d.C, o Espírito de Deus impediu que Paulo e Silas pregassem em uma região da Ásia. Paulo seguiu para Trôade, onde certa noite teve uma visão. “Certo homem macedônio estava em pé, suplicando-lhe e dizendo: ‘Passa à Macedônia e ajuda-nos.’” (Atos 16:9) Paulo e seus companheiros partiram imediatamente em viajaram e chegaram até Filipos.

Talvez para a surpresa deles, encontraram poucos judeus naquela cidade, e, pelo visto, nem sequer tinha uma sinagoga, por que no sábado, Paulo e Silas, em vez de irem a uma sinagoga como de costume, foram para fora do portão da cidade, para junto de um rio onde parecia ser um lugar de oração, e ali começaram a falar às mulheres que estavam reunidas. (Atos 16:13). Em Filipos,  Paulo pregou, expulsou um demônio de adivinhação de uma moça, e por isso foi surrado e preso. Na cadeia louvava com Silas, quando um terremoto sacudiu a região abrindo os portões da prisão, mas não fugiram, pelo contrário deram testemunho de fé e por isso o carcereiro foi salvo e na sequência eles foram libertos da cadeira. O testemunho de Paulo levou ao início da primeira igreja na Europa, e ele chegou a revisitar essa congregação em Filipos, talvez outras duas vezes (Atos 20:1, 2, 6; Filipenses 2:24). Para saber mais a respeito dessa visita a Filipos leia Atos 16.

Paulo, quando preso em Roma, podia pensar nos excelentes cristãos com quem congregou em Filipos. Ao refletir no amor, na bondade e no interesse dos filipenses, Paulo tinha motivos para escrever-lhes uma carta. (Filipenses 1:3, 12). Esta carta revela o amor, a gratidão e o forte desejo de compartilhar um segredo que ele pessoalmente aprendeu, e pelo que consta os filipenses aprenderam com ele também. (Filipenses 1:11) e hoje quero compartilhar com vocês.

Em sua carta, Paulo nos apresenta o Segredo que ajudou a Viver Feliz e a atravessar diversas provas no decorrer dos anos. 

O Segredo

Paulo escreveu: “Alegro-me grandemente no Senhor, porque finalmente vocês renovaram o seu interesse por mim. De fato, vocês já se interessavam, mas não tinham oportunidade para demonstrá-lo. Não estou dizendo isso porque esteja necessitado, pois aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância. Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece.”  

Filipenses 4:10,13

Portanto, tratava-se de um segredo do modo de vida cristão, não importa qual fosse a situação da pessoa, sempre deveria confiar em Deus. Paulo neste texto compartilha pelos menos 3 Atitude das pessoas que aprenderam o Segredo de se Viver Feliz.

Os filipenses haviam aprendido esse segredo e isso os influenciaram de diversas maneiras. 

Principalmente em ter uma… Atitude Mental Correta

1) Atitude Mental Correta. 

Na nossa cabeça passa um monte de coisa. Principalmente em momentos ruins nossa mente parece que fica negativa, escura e muito pessimista.

Mas veja que Paulo tem uma atitude mental positiva mesmo estando preso e vivendo inúmeras situações bem difíceis. 

Parte dessa mensagem quero citar algumas partes do livro: O Jeito Harvard de Ser Feliz. Este é o curso mais concorrido da Universidade de Harvard e de autoria do Prof Shawn Achor. No curso, é falado que se você começar a observar as pessoas ao seu redor, perceberá que a maioria deseja ser feliz e para isso seguem a seguinte fórmula: se você se empenhar, trabalhar duro para ter sucesso e só depois de ter sucesso é que poderá ser feliz. O único problema é que essa fórmula está errada, isso de acordo com as Escrituras e comprovada pela ciência através dos estudos apresentados no livro . 

Se o sucesso realmente levasse as pessoas à felicidade, pensa comigo: todo empresário que tem um negócio rentável, todo trabalhador que conseguisse uma promoção, todo estudante que passasse no vestibular ou qualquer pessoa que já tenha atingido uma meta de qualquer natureza seria a pessoa mais feliz do mundo. Mas essa não é a realidade. O aumento nos casos de suicídios, uso de calmantes, psicotrópicos e consultas a psicólogos têm aumentado a cada dia.

Paulo fala que pra ele essa atitude mental positiva que nos faz viver momentos felizes é um aprendizado constante, ou seja, precisa ser desenvolvido, é algo que tem que ser trabalhado em nossas mentes. 

Simplesmente esperar passivamente a felicidade restringe o potencial do nosso cérebro para o sucesso, ao passo que se nós cultivarmos a positividade estimulamos a nossa motivação, eficiência, resiliência, criatividade e produtividade, o que, por sua vez, melhora de forma significativa o desempenho e as probabilidades de sermos mais bem sucedidos e felizes.

Quando estamos felizes, ou seja, quando a nossa atitude mental e nosso estado de espírito são positivos, somos mais criativos, mais inteligentes, mais motivados e, em consequência, temos mais sucesso. 

A felicidade deve ser o centro, e o sucesso é que gira em torno dela.

Quando eu falo em sucesso, não estou remetendo apenas a questões financeiras. Paulo foi muito bem sucedido em sua missão pessoal, no seu propósito de vida independente das suas finanças.

Entenda uma coisa, a nossa mente é um lugar que pode fazer do céu um inferno, e do inferno, um céu. Lembrem-se que Adão traiu a Deus no Paraíso e Jesus venceu a tentação no meio do deserto. Mas como pode isso? O que diferencia Adão de Jesus? A minha resposta é: Sua atitude mental positiva e seu senso de propósito.

Veja só o poder do senso de propósito: Cientistas fizeram um experimento com camareiras em 7 hotéis diferentes nos Estados Unidos. Eles informaram à metade das camareiras quanto exercício físico elas faziam ao longo do dia de trabalho e quantas calorias eram queimavam em suas atividades. A outra metade das camareiras, não foi informada de nada disso. Ao final do experimento, algumas semanas depois, constataram que as camareiras que foram informadas e predispostas a pensar no trabalho como um exercício físico não só perderam peso como sua taxa de colesterol também caiu. Essas pessoas não se dedicaram mais no trabalho, não trabalharam por mais tempo e nem se exercitaram mais que o outro grupo. A única diferença estava no senso de propósito, no modo como o cérebro delas pensava no trabalho que elas estavam realizando. 

Paulo entendeu muito bem isso, tanto que compartilhou conosco e o que ele também descobriu é que ninguém é o fim em si mesmo. Para sermos felizes precisamos de pessoas, precisamos servir a outras pessoas.

2) Atitude de Servir ao Próximo

Paulo descobriu o Segredo de Viver Feliz servindo aos seus irmãos com o seu talento e os irmãos de Filipos se alegravam investindo no ministério de Paulo. Em suas cartas, Paulo escreveu sobre a importância dos dons, do serviço e de como estes devem servir uns aos outros. 

Sua disposição era, não de agradar a si mesmo, mas de ajudar uns aos outros e os irmãos de Filipos também foram muito úteis a Paulo. Enquanto Paulo estava em Tessalônica, por duas vezes eles lhe enviaram ajuda, e foi a única congregação que fez isso. (Filipenses 4:15,16) Mais tarde, quando, por causa da perseguição, a congregação de Jerusalém passou dificuldades e necessitava de ajuda, os filipenses, embora fossem pobres, ainda contribuíram e ainda mais tarde, quando Paulo estava preso em Roma, eles lhe enviaram bens materiais por meio de Epafrodito que foi o responsável por levar essa carta de gratidão de Paulo.

Os filipenses amavam seus irmãos. Agiam como Paulo os ensinou, “não visando, em interesse pessoal, apenas os [seus] próprios assuntos, mas também, em interesse pessoal, os dos outros”. Que espírito revigorante isso mostrava! Sugeria que os filipenses tinham uma atitude mental de humildade, assim como Jesus, e não eram críticos uns para com os outros. (Filipenses 2:1-5,14) Eles tinham entendido a sua missão como servos de Deus.

Um estudo descobriu que os colaboradores de uma empresa apresentam uma de três atitudes mentais em relação ao trabalho.

Uns vêem o trabalho como um Emprego, ou uma Carreira ou uma Missão. Como você vê sua atividade profissional? Vamos lá, deixa eu explicar melhor.

As pessoas que vêem o trabalho como um “emprego”, o vêem como um fardo e o salário como uma recompensa. Elas trabalham porque precisam e estão sempre na expectativa do tempo que poderão passar fora do trabalho, famoso “Sextou!”.

Em contrapartida, as pessoas que vêem seu trabalho como uma “carreira”, trabalham não só por necessidade mas também para progredir e ter sucesso. Elas se envolvem no trabalho e querem ser bem sucedidas.

Por fim, as pessoas com uma “missão” vêem o trabalho como um fim por si só; seu trabalho é gratificante não devido apenas às recompensas externas, mas porque elas sentem que contribuem para um bem maior, aplicando seus pontos fortes pessoais em um trabalho que lhes oferece um senso de propósito. Não é de surpreender que as pessoas com uma orientação de missão não apenas consideram seu trabalho mais gratificante como também se dedicam mais e por mais tempo em consequência dessa atitude. E, dessa forma, são elas as pessoas que em geral têm mais chances de sucesso.

Aqueles que já consideram seu trabalho uma missão estão em grande vantagem. Já os outros que não vêem assim, não precisam se desesperar. O estudo descobriu que existem médicos que consideram seu trabalho apenas um emprego e faxineiros que vêem seu trabalho como uma missão.

Deus criou o mundo e delegou algumas tarefas aos seres humanos. Nós, através do nosso trabalho, serviços às pessoas com nosso tempo, conhecimento e talento. 

Não importa o que você faça, tudo é importante para o equilíbrio do mundo.

Eu ouvi uma história de um homem que trabalhava em um grande frigorífico. Ele era responsável pela câmara fria. Certo dia, já pronto para ir embora foi conferir algo dentro de uma das câmaras e ficou preso dentro do congelador. Sem ter como se comunicar, pois todos já tinham saído, ele ficou desesperado, se sentou e aguardou sua morte congelando. Quando que, sem esperar, um segurança abre a porta e o chama pelo nome. Surpreso, perguntou: “Como sabia que eu estava preso aqui?”. O segurança disse: “Eu não sabia, mas você todos os dias você se despede de mim me desejando uma boa noite com um sorriso no rosto e hoje quando não te vi sair e resolvi te procurar para saber que estava bem”. 

Veja, até as menores atitudes e tarefas podem ter um senso de propósito muito grande e até nos salvar. Quanto mais somos capazes de alinhar nossas tarefas cotidianas à nossa missão pessoal, mais felizes nós seremos. Quando servimos ao próximo, temos mais chances de ver nosso trabalho, as nossas atividades como uma missão e sermos mais bem sucedidos e felizes.

Ninguém aqui é um super humano. Somos limitados e o próprio apóstolo Paulo fala que a sua atitude mental e a força que o permitia passar por qualquer situação para viver a sua missão pessoal, não vinham dele. Ele reconhece que é Deus que o Fortalece.

3) Atitude de Reconhecer quem nos Fortalece

Este é o Verdadeiro Segredo que o Apóstolo Paulo quer nos ensinar: “Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece.”

“Tudo posso naquele que me fortalece” talvez seja um dos versículos mais conhecidos da Bíblia e também muitas interpretações erradas. É um versículo de um grande encorajamento, porque mostra quanta força Jesus nos dá para vivermos qualquer situação.

Ser cristão não significa que Deus vai fazer tudo que queremos. Também não é garantia de uma vida fácil, em que receberemos tudo que desejamos sem esforço.

Quando Paulo diz tudo posso, é “Tudo Posso” mesmo, tanto para coisas boas como para as ruins. Podemos entender o significado real de “tudo posso” pelo seu contexto da mensagem. Uma das razões pela qual a carta aos filipenses foi escrita foi para agradecer as ofertas que a igreja tinha lhe enviado. Mas Paulo deixa claro que era grato, porém não dependia do dinheiro, ele dependia de Deus.

Em sua vida, Paulo passou por tempos de riqueza e de pobreza, força e fraqueza, saúde e enfermidade, fartura e de necessidade. Ele tinha aprendido a lidar com todo tipo de situação e sua alegria já não dependia de suas circunstâncias materiais (Filipenses 4:11-12). A força de Paulo vinha de Deus.

“Tudo posso naquele que me fortalece” ensina uma verdade muito importante: Jesus é nossa força. O nosso sustento, nossa alegria e toda nossa vida depende dele. Com Jesus, podemos passar por todo tipo de situação e ainda encontrar força para continuar.

Lendo esse texto aprendemos uma linda e muito profunda lição: A maior conquista que Deus deu a Paulo não foi algo que Deus fez por meio dele. A maior conquista de Paulo, foi o que Deus havia feito dentro dele.

Sim, o mais importante que Deus faz é a mudança em nossa mente e nosso coração. A forma com que Ele nos transforma e nos faz capazes de agir segundo a Sua vontade até em situações que não queríamos passar de jeito nenhum.

Paulo nos ensina que o mais importante que Deus fez, não foram os milagres, conquistas ou número de conversões. O importante é como Deus mudou seu coração por meio de Cristo habitando dentro dele.

Sim, Deus muda nossos corações para que suportamos a adversidade com os olhos fixos nele e alegria no coração!

Filipenses 4:13 não é sobre poder para as minhas realizações, e sim condições para o que Deus quer realizar através de mim e dentro de mim.

Dentro nós amados… A obra tem que ser completa dentro de nós para que possamos ser luz nesse mundo tão escuro e carente de Deus.

Conclusão

Quase 2000 anos se passaram desde que essas palavras foram escritas e quão gratos devemos ser por Deus ter preservado em sua Palavra a inspirada carta aos filipenses! 

Cabe a nós hoje, nos dedicarmos em aprender e aplicar os maravilhosos conselhos contidos nela, incluindo o segredo que Paulo aprendeu e partilhou conosco.

Vivemos felizes pois sabemos que o nosso sustento, o nosso alicerce é uma rocha inabalável. Podemos ficar de pé em qualquer situação pois sabemos que é Deus que me fortalece.

A partir de hoje somos orientados a termos uma atitude mental positiva e viver a missão pessoal de servir uns aos outros independente de qualquer situação pois é Deus que me fortalece.

O Segredo de se confiar em Deus e de servi-lo com alegria, vivendo qualquer situação, resulta em uma vida feliz e em paz. 

No caso de Paulo, por exemplo, pense na satisfação que ele sentia ao ver os frutos do seu trabalho manifestos na congregação filipense. Ele via a congregação crescer em amor pela verdade cristã e em zelo pela divulgação das boas novas. Ele também testemunhou o amor deles em ação para com outras igrejas. 

Tinha muita satisfação de ver que eles haviam aprendido também o segredo de confiar completamente em Deus em tudo o que faziam e em servi-lo com tudo o que tinham.

E nós, o que aprendemos hoje? Temos nos esforçado para termos uma atitude mental positiva? Estamos vivendo nossa missão servindo uns aos outros? Entendemos que o verdadeiro Segredo de se Viver Feliz é reconhecer que iremos passar por todas as situações, pois Deus nos fortalece? 

Bora desenvolver essas atitudes hoje?

Sobre o Autor

Rafael Mantuan
Rafael Mantuan

Planejador Financeiro Pessoal e Coach. Fundador do Instituto Sucesso e Gerente Geral

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *